27/06/2009

A cozinha nua e crua

Num país onde uma simples observação sobre o trabalho de um chef é tomada como algo pessoal e, não raro, ofensivo, este livro de Santi Santamaria, a sair em breve em português, irá cair como uma bomba.
São 280 páginas que expõem as razões do autor na sua polêmica com Ferran Adrià na famosa “guerra dos fogões” que eclodiu em 2007. Nele surge, em cores modernas, a eterna oposição entre inovação e tradição. Mas Santi não é um “tradicionalista clássico” na medida que o status quo da alimentação não é o seu ideal. Muito pelo contrário. Sua visão é a dos terroirs que estão se perdendo graças à americanização dos estilos de vida e, claro, à quimicalização da alta gastronomia.
Santi é um erudito no seu terreno profissional. Algo pouco habitual “em uma profissão que lê pouco e se exibe muito”, como diz. Ele lê e comenta não só temas da culinária, o que faz com que o livro estabeleça muitas pontes com outras áreas de conhecimento.Será uma leitura obrigatória, mesmo para os que não possuem o hábito de ler, preferindo as “experiências práticas” ou ouvir a voz da tradição.

2 comentários:

meilman disse...

a sair em breve... quando?

Carlos Dória disse...

Com certeza ainda no decurso do ano.

Postar um comentário