06/08/2010

Oportunidades para melhorar a sua estante

A Bienal do Livro tem as suas vantagens, além de ser uma feira. Estimula o Senac a apresentar novos títulos em gastronomia. Sob a direção iluminada de Isabel Alexandre, a editora apresenta novos títulos de grande interesse. Eis alguns:

1.A mesa posta – história estética da cozinha, de Gualtiero Marchesi, que já comentei nesse blog.
2.Bebida, abstinência e temperança na história antiga e moderna, de Henrique Carneiro, com introdução minha.
3.A alimentação de franceses, outros europeus e americanos, de Claude Fischler e Estelle Masson.
4.Para onde foram os chefs? – fim de uma gastronomia francesa, ensaio de François Simon, com prefácio de Arnaldo Lorençato
5.Dicionário do Doceiro brasileiro, de Antonio José de Souza Rego.

São oportunidades para melhorar a estante de quantos se interessem por gastronomia que, como sabemos, é um discurso sobre o comer antes de ser uma prática nos fogões.

4 comentários:

Rubens Ghidini disse...

Ótimas referências, e muito boa a sua iniciativa de compartilhá-las conosco. Aliás acolhi de forma medular o conceito que o senhor teorizou de que receitas são, por definição coisas imprecisas. Tem me ajudado muito. Abraços

Carlos Dória disse...

Rubens, fico feliz que uma reflexão tenha sido útil de forma prática.

Rubens Ghidini disse...

Eu tomei a iniciativa de criar um blog, que o senhor pode acessar através do meu ícone em seu painel de seguidores. Mas após ler suas postagens, por vezes sinto dificuldade na forma de abordar alguns assuntos, receoso do pedantismo de alguém que ainda precisa usar muitas referências, ou do senso comum, tão frequente no meio gastronômico. Tomei a liberdade de colocar um link para o seu blog na minha página. Abraços

Fátima Farias disse...

Que boa notícia!
Eu tinha mesmo visto no site da Bienal de SP, há alguns dias, que serão lançados no evento cerca de 40 obras de gastronomia, das mais variadas (entre livros de receita, de história, dicionários, etc.). Fiquei impressionada com o número. Parece que a literatura gastronômica tem atraído cada vez mais leitores e as editoras, logo, vêm investindo consideravelmente em publicações do gênero. As livrarias nunca dedicaram às obras de/sobre gastronomia tanto espaço em suas prateleiras. O que será que vem motivando esse tipo de consumo? Fiquei, como se diz aqui no Ceará, "matutando" sobre isso, agora...
Abraços.

Postar um comentário